20 de mai de 2010

Pânico 4 - a reflexão necessária

Reflita sobre seus sentimentos e suas emoções em relação às fobias que tem.

Lembre-se:

Sentimento é ato ou efeito de sentir; aptidão para sentir; percepção.

Emoção é abalo moral, perturbação.



(Por exemplo: você costuma sentir tristeza e isso pode fazê-lo sentir raiva de si mesmo. Tristeza é um sentimento, raiva é uma emoção.)

Pensamento e emoção são percepções que decorrem da mobilidade mental das pessoas. O cérebro jamais para de trabalhar e se manifesta através do pensamento; a função do cérebro é pensar, refletir, calcular, imaginar...

Você pode escolher entre dois tipos de pensamentos:

pensamentos construtivos e pensamentos destrutivos.

Vale lembrar que:

Quando você pensa, você sente.

Quando você sente você reage.

Quando pensa, você produz resultados como alegria, saudade, fé, simpatia, ânimo, prazer, esperança, solidariedade, amor, ternura, gratidão, altruísmo, antipatia, solidão, desencanto, ciúme, raiva, desprazer, ressentimento, inveja, desgosto ...

O único poder de controle que você possui é o de controlar seus próprios pensamentos. Você pensa o que quiser, do modo que desejar, e ninguém pode impedi-lo.

Você é a única pessoa a ter o mais absoluto controle sobre os seus pensamentos.

Pensar corretamente é uma habilidade que pode ser adquirida através da vontade e da prática constante. Portanto, use sua mente para manifestar a sua vontade de pensar construtivamente. Pensar adequadamente é algo assim como substituir pensamentos em preto e branco por pensamentos coloridos.

Lembre se de que pensamento alegres produzem como resultado alegria, ânimo e esperança. Pensamentos tristes produzem desânimo, mágoa e tristeza.

Temos então a seguinte proposição:

Pensamento construtivo = emoção boa = vida emocional equilibrada

Pensamento destrutivo = emoção ruim = vida emocional em desequilíbrio

Por analogia:

Fobias são resultado de emoções em desequilíbrio e são produzidas inicialmente por pensamentos destrutivos. Por exemplo, se você pensa sinceramente que não é capaz de dar conta de viver sua vida com plenitude, pode ter a certeza de que não será.


As imagens e os pensamentos que vão habitar a nossa mente são criados por nós mesmos. Tanto as imagens quanto os pensamentos têm uma função; devem ter mobilidade para ir a algum lugar dentro de nós e para produzir resultados dentro e fora de nós.

A energia que faz com que nossos pensamentos e as imagens que criamos mentalmente produzam efeito chama-se desejo, e este desejo provem do nosso sentir. O sentimento é a simples percepção de um pensamento; já a emoção é o resultado produzido pela imagem ou pensamento percebidos.

Posso pensar que alguém não gosta de mim (constatação subjetiva que poderá ser verdadeira ou falsa), sentir desagrado por isso e reagir com antipatia.

Todos nós nos conduzimos pelas percepções subjetivas do campo externo, o que propicia uma larga margem de informações distorcidas, elaboradas em nosso imaginário. Afinal, se eu acredito que uma certa percepção é verdadeira, penso que é verdadeira e reajo coerentemente com meu pensamento, não necessariamente correspondo com a realidade.

Bons ou maus sentimentos, boas ou más emoções são resultado de nossos pensamentos, da forma saudável ou doentia com que alimentamos o nosso imaginário e construímos a nossa realidade. É recomendável ter atenção com os cuidados dispensados à mente consciente, uma vez que ela é a porta de entrada para muitos dos danos causado ao inconsciente, porque este, mal cuidado e mal abastecido com imagens e pensamentos enfermiços, poderá produzir abalos no corpo físico na forma de doenças orgânicas e emocionais.

Construa sua casa com bons tijolos e a sua mente com bons pensamentos.

Um comentário:

  1. Olá Marina. Estou acompanhando seu trabalho. Maravilhoso! , Mas gostaria que postace algumas fotos ilustrativas. Acho que ficaria mais interessante.
    até...

    ResponderExcluir